CBMMA: Talento para criar e se envolver em polêmicas

Todas as pessoas que acompanham o trabalho da Confederação Brasileira de MMA sabem que a organização sofre duras críticas por suas atuações amadoras em eventos importantes como o XFC, mas a nova crítica realizada a Confederação é sobre um assunto polêmico.

O MMA passou a ter atletas contemplados com o Bolsa Atleta, isso foi possível com a criação do “Campeonato Brasileiro de MMA” que foi realizado em outubro de 2013, o problema é que existem várias irregularidades na situação conforme denunciou o jornalista, Demétrio Vecchioli do Blog Olimpílulas. A primeira delas é o aparecimento do nome de Jefferson Macambira, filho do presidente da organização Elísio Macambira. Com o nome na lista, Jefferson passaria a receber R$ 1850,00 mensais do governo.

Outra irregularidade é que lutadores que fizeram apenas uma luta contra brasileiros foram declarados campeões de cada categoria, sendo que no documento oficial enviado ao ministério do esporte, a CBMMA alega que lutadores de quatro países sul-americanos participaram de ambas categorias e o chaveamento não foi revelado. Lembrando que o Bolsa Atleta não paga a eventos nacionais não-olímpicos.

Treinadores e lutadores que presenciaram o evento alegam que não viram lutadores estrangeiros entrarem em ação no evento, o Blog Olimpílulas busca os resultados do evento há mais de três meses e não obteve resposta.

E hoje, outra polêmica foi anunciada pelo Blog, o lutador Wallyson Carvalho que apareceu como 3º colocado no torneio da categoria dos pesados teria direito a receber a bolsa, mas ele alega que sequer disputou a competição pois estava no Ceará.

Estas não são as primeiras polêmicas que a organização se envolve neste ano, a Confederação foi duramente criticada após erros bizarros na arbitragem central e lateral do XFC, confira os principais:

No XFCi 4, o brasileiro Marcos Babuíno derrotou Waylon Lowe por decisão dividida, porém, a CBMMA decidiu reverteu o resultado alegando que um dos juízes laterais era amigo pessoal de Marcos.

No XFCi 5, a luta entre Silvana Juarez e Mayerlin Rivas foi interrompida pelo árbitro Wagner Mercurio a fim de limpar as atletas para continuar o combate, porém, o árbitro sequer colocou as lutadoras de pé e usou a mesma toalha para limpar as duas e o tablado do octógono, além de ter virado as costas quando jogou a toalha pra fora da arena de combateVeja o vídeo a partir de 4:20.

No XFCi 6, ocorreu outra polêmica, Julio “Xaropinho” Rodrigues foi derrotado por Edgar Cabello em uma absurda decisão dividida, inconformado com a situação, o treinador Diego Lima fez um pedido a confederação para revisar a luta, porém, o novo julgamento só iria ser realizado com um depósito de R$ 400,00 na conta da confederação.

A última polêmica relacionada ao XFC foi na edição Internacional 7, a atleta Iryna Shaparenko não passou por uma fiscalização dentro do vestiário e tentou entrar no octógono sem bandagem, a denúncia foi feita pelo Olimpo MMA no dia seguinte a luta.

A confederação anunciou hoje que não fará a Comissão Atlética dos próximos eventos do XFC.

Colaboração: Demétrio Vecchioli

Postado originalmente em OlimpoMMA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: