Lutador acusado de simpatizar com o neo-nazismo é cortado do UFC

O invicto alemão Peso Meio Médio Benjamin Brinsa (13v-0d) foi cortado do Ultimate Fighting Championship antes mesmo de estrear na organização, por ter sido acusado de ter simpatias pela doutrina neo-nazista.

Em razão da polêmica sobre o tema avançar nas redes sociais, o UFC não perdeu tempo e tratou de demitir o atleta, em uma política de “controle de danos”.

“Se ele,de qualquer maneira ou forma está envolvido em grupos racistas , grupos neo-nazistas , ou qualquer coisa negativa como essa , ele vai ser cortado “, disse Dana White.

Usando a sua conta no Facebook, Brinsa, de 24 anos, negou as acusações. “Eu não sou um neo-nazista, nunca fui e nunca serei”, escreveu ele . “Em nenhum momento na minha vida eu fiz quaisquer declarações xenófobas, anti- semita ou racista, seja em público ou em privado . Sim, eu tive um passado como torcedor de futebol hooligan na minha juventude, mas isso é uma coisa do passado,  eu tenho apenas focado na minha carreira profissional nos últimos dois anos.”

O fato é que, independente dessa possível simpatia pelo neo-nazismo, Benjamin Brinsa não é mais atleta do UFC.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: